CRONOLOGIA DA IMPLANTAÇÃO DO AEROPORTO METROPOLITANO DE GUARUJÁ

  Informações organizadas por Silvio Araujo de Sousa - Professor da Rede Estadual (SP) de Ensino

 


CRONOLOGIA

30 de agosto de 2012 15h17 Prefeitura e Comar formalizam cessão de área para construção de aeroporto - de A Tribuna On-line
A Prefeitura de Guarujá firmou nesta quarta-feira contrato com o Quarto Comando Aéreo Regional (IV Comar) para cessão, por arrendamento, de área no Núcleo da Base Aérea de Santos, que permitirá a implantação do aeroporto civil metropolitano da Cidade. A solenidade ocorreu na unidade militar, localizada na Avenida Castelo Branco, em Vicente de Carvalho. O major brigadeiro do ar José Geraldo Ferreira Malta assinou o documento em conjunto com a prefeita Maria Antonieta. Com a formalização, Guarujá passa a ter uma área de 274.866,92 m2, de uma total de aproximadamente 3 milhões de m2. Agora, a expectativa da Prefeitura é de acelerar o Estudo de Impacto Ambiental/ Relatório de Impacto Ambiental (EIA-RIMA) para iniciar a licitação da obra, que vai gerar 500 empregos diretos. Quando estiver em operação, serão mil postos diretos e indiretos. Depois da licitação, a Prefeitura concederá o empreendimento à iniciativa privada, para construção, exploração, operação e manutenção. Estima-se que o edital esteja disponível até março de 2013. O estudo elaborado pela Prefeitura prevê estacionamento até 300 vagas de veículos (primeira fase); terminal de passageiros (com capacidade para 500 mil passageiros/ano); pátio de aeronaves para até quatro estacionamentos simultâneos; vias de acesso interno e de serviço, além de áreas para hangares. Copa e pré-sal A novidade vem ao encontro do momento de desenvolvimento que Guarujá e toda a Baixada Santista passa, com as questões do pré-sal, instalação da Unidade Operacional da Petrobrás na Cidade, que refletirá na qualificação e no aumento do mercado de trabalho. A previsão da Administração é de que o Aeroporto poderá, inclusive, estar pronto para operar já na Copa 2014, pois o Município será cidade-base dos jogos.

15 de fevereiro de 2012 - Folha de São Paulo - Aeroporto em Guarujá pode sair neste ano
Governo incentiva operação, que começaria com terminal para 500 mil passageiros/ano, podendo chegar a 1 milhão. Aeroporto absorveria a crescente demanda da região, especialmente da Petrobras devido ao pré-sal em Santos
O governo está incentivando o início de operação, ainda para este ano, de um novo aeroporto de passageiros em Guarujá (SP). O projeto começaria com um terminal para 500 mil passageiros ao ano e poderia chegar à capacidade de 1 milhão, absorvendo a demanda da região, que hoje usa os aeroportos da capital, e também da Petrobras. A estatal será parceira na utilização da unidade, aproveitando-a para a operação do pré-sal na bacia de Santos.
A prefeita de Guarujá, Maria Antonietta de Britto, reuniu-se no início deste mês em Brasília com o ministro da Aviação Civil, Wagner Bittencourt, e representantes da Aeronáutica e da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para apresentar o projeto da nova unidade, que seria feita na base aérea da cidade que hoje é subutilizada. "A intenção é ainda neste ano começar com uma pequena operação para receber voos fretados com passageiros de transatlânticos", disse a prefeita após o encontro.
O projeto de Guarujá é desenvolvido numa parceria da prefeitura com o Sindicato Nacional das Empresas de Administração Aeroportuária. O projeto prevê receber 17 voos regionais por dia de aeronaves de, em média, cem passageiros. O investimento previsto na adaptação da base aérea é de R$ 64 milhões.

28 de junho de 2008,
Aeronáutica aprova a divisão da Base Aérea entre civis e militares.- Da Redação de A Tribuna 28/06/2008

22 de Agosto de 2007, Estado concede licença ambiental para Aeroporto Metropolitano - Da Redação de A Tribuna 23/08/2007
O Departamento de Avaliação de Impacto Ambiental (DAIA), órgão da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, expediu a licença ambiental prévia para a obra, a ser executada no terreno da Base Aérea de Santos, localizada em Guarujá. O próximo passo é a celebração do convênio entre a Aeronáutica e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
21/MARÇO/2007 -(A Tribuna-Santos) Aval para aeroporto deve sair até junho de 2007 - NILSON REGALADO
Até o final de junho a Aeronáutica deverá dar o aval para implantação do Aeroporto Civil Metropolitano em Guarujá. O prazo foi anunciado ontem pelo tenente-coronel Jorge Tebicherane, comandante da Base Aérea de Santos. O projeto que prevê o uso compartilhado da pista de pouso e decolagem por aviões civis e militares está sob análise do Estado Maior da Aeronáutica e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em Brasília.
A partir da conclusão da análise pela Anac, a proposta de convênio entre a FAB e a Prefeitura visando a cessão de 260 mil metros quadrados da área militar localizada em Vicente de Carvalho será remetida ao Estado Maior da Aeronáutica.
Vantagens
Durante a visita à Base Aérea, na manhã de ontem, dos diretores de A Tribuna Renata Santini Cypriano e Marcos Clemente Santini; do editor-chefe, Marcio Calves; e do gerente Comercial e de Marketing, Márcio Delfim Leite Soares, o coronel elencou qualidades operacionais do campo de pouso localizado em Vicente de Carvalho. O oficial aviador reconheceu, principalmente, o fato de que, estando ao nível do mar, o aeródromo permite pousos e decolagens em pistas menores. Isso se deve à maior pressão atmosférica. Outra vantagem destacada é o comprimento da pista da Base Aérea, 67 metros maior que a do Aeroporto Santos Dumont. O campo de pouso do Guarujá também é três metros mais largo que o aeródromo do Rio de Janeiro. ‘‘Pelas dimensões da pista, a TAM disse que não haveria problema nenhum em pousar aqui’’, revelou o coronel aviador.
Licença ambiental
Além da aprovação pelo Comando da Aeronáutica e pela Anac, o projeto que prevê a implantação do Aeroporto Civil Metropolitano também está sob análise da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SMA). A expectativa é que a licença prévia, que antecede a elaboração do projeto executivo, seja expedida ainda este mês, conforme previu o engenheiro civil Marcelo Arreguy Barbosa. Ele chefia a Diretoria de Avaliação de Estruturas de Transporte, do Departamento de Avaliação de Impacto Ambiental (DAIA), órgão ligado à SMA. Além do DAIA, o projeto também passou por análise do Departamento Estadual de Proteção aos Recursos Naturais (DEPRN), também ligado à Secretaria de Estado do Meio Ambiente. Um problema crônico citado pelo oficial aviador é a existência de um banhado ao lado da pista, habitat favorável à procriação de aves: ‘‘As vezes, a gente conta e dá até 200 urubus em uma única térmica,’’ revelou. Para evitar a colisão com as aves, os militares têm priorizado pousos na cabeceira 17, portanto de costas para a Serra do Mar e decola pela cabeceira 35.
21/OUTUBRO/2000 -(A Tribuna-Santos) Segundo o que afirmou o Major-brigadeiro Luiz Fernando Barbedo, quando participou das Festividades em comemoração à Semana da Asa e ao 78º aniversário da Base Aérea de Santos, o aeroporto civil metropolitano deverá entrar em operação na próxima gestão do prefeito Maurici Mariano, mas as obras ainda não tem prazo para começar.
11/fevereiro/2000-
Repercusão das declarações do comandante surpreendem
Fonte: A Tribuna de Santos 11/fevereiro/2000
10/02/2000.Região é imprópria para aeroporto, diz coronel.  Opinião é do comandante Luiz Eduardo França Marinho.
As condições meteorológicas da região podem inviabilizar totalmente a construção do Aeorporto Civil Metropolitano que esta previsto para a Base Aérea de santos, devido à constante presença de frentes frias pelo mar e a formação de nevoeiros, que impediriam o pouso e decolagem de aeronaves.
Essas informações foram dadas ontem pelo comandante da Base Aérea, coronel-aviador Luiz Eduardo França Marinho, durante visita de cortesia ao Diretor-Presidente de A Tribuna, Roberto Mário Santini.
" Temos condições meteorológicas adversas  para o pouso e decolagem das aeronaves com asas fixas( aviões) . Isso dá para concluir pelos dias durante a semana, que não existe teto na Base Aérea .
A situação só não se aplica aos helicópteros" , afirmou o coronel Luiz Eduardo França Marinho, que estava acompanhado do subcomandante da unidade, o tenete-coronel Humberto Sérgio Cavalcante Marcolino, e do comandante do 1º/11º Grupo de Aviação, Marcelo Ruff, além do presidente da Associação de Amigos da Base Aérea, José Artur Leite.
O comandante do Grupo de Aviação, Marcelo Ruff, lembrou que a grande umidade, a formação de nevoeiros e as frentes frias" estacionadas" sobre a região dificultariam as operações. " Para funcionar, seria necessário adquirir um conjunto de equipamentos conhecido como ILS-2 (Instrument Landing System ) que serve para a orientação dos aviões no pouso quando não existe nenhuma visibilidade. No Brasil somente o Aeroporto de Guarulhos possui", disse.
Fonte: A Tribuna de Santos 10/fev/2000-Reportagem de Glauco Braga.
26/08/99. O Aeroporto Civil Metropolitano deve entrar em operação no primeiro semestre do próximo ano, na Base Aérea de Santos em Guarujá. A primeira fase que vai de 1999 a 2003 exigirá recursos da ordem de R$ 5,8 milhões . O Prefeito afirma que 60 dias após a assinatura do convênio, pretende anunciar o inicio do processo de licitação das obras.
A segunda fase da obra que irá até 2018 exigirá mais R$ 4,1 milhões  totalizando R$ 9,9 milhões. Várias companhias aéreas já demonstraram interesse em atuar no mercado regional a partir da implantação do aeroporto civil metropolitano, como TAM, Transbrasil e Rio-Sul. De acordo com a demanda anual média de transporte de passageiros para a região, o aerodromo deve registrar um movimento de 25 mil passageiros no ano 2003, apenas nos vôos regionais.
FONTE A TRIBUNA DE SANTOS/26/08/99
20/08/99. O Prefeito Maurici Mariano recebe no Instituto de Aviação Civil (IAC), o Plano Diretor do Aeroporto Civil Metropolitano, projeto elaborado pelos técnicos do Departamento de Aviação Civil o que permitirá implantar o aeroporto ainda este ano, na Base Aérea de Santos (BAS), com investimento da iniciativa privada. Custo estimado da obra: R$ 6 milhoes, Extensão da, pista:1.390 metros.
FONTE A TRIBUNA DE SANTOS 20/08/99, pag.B2.
JANEIRO /JULHO/99.O prefeito mantém contatos com empresários ligados ao setor de aviação civil, com o intuito de obter parcerias e recursos  para implantação do Aeroporto Civil Metropolitano.
FONTE:A Estância de Guarujá/4 a 10/9/99   
JANEIRO/99. A prefeitura recebe informação , por meio do IV Comando Aéreo Regional(IV Comar) , reforçando a autorização da obra por parte do Estado Maior da Aeronáutica , ressaltando que o Ministério da Aeronáutica, bem como os órgãos a ele ligados, como Infraero, na oportunidade, não destinariam recursos para implantar o aeroporto.
MARÇO/98.Ministério da Aeronáutica autoriza a construção do aeroporto. Ao mesmo tempo, o Plano Diretor ,que irá orientar o andamento das obras , começa a ser preparado pelo Subdepartamento de Infra-estrutura do DAC e pela Infraero, com o objetivo de distribuir as áreas destinadas à infra-estrutura do aeroporto, que ficará sob a administração da prefeitura, Base Aérea e Infraero.
JANEIRO/98. Infraero anuncia que o Departamento de Aviação Civil(DAC) , concluiu o estudo técnico que aponta a viabilidade do aeroporto.
JUNHO/97.O Estado Maior da Aeronáutica, encaminha ofício à Prefeitura de Guarujá, autorizando que as instalações militares sejam divididas com o aeroporto civil.
MAIO/97.  Em Brasilia, o prefeito reúne-se com o presidente da Infraero, Brigadeiro Adyr da Silva, que reforçou a viabilidade do repasse da verba de R$ 3 milhões, necessários à conclusão das obras de adaptação da Base Aérea. Além disso, o presidente da Embratur , Caio luiz de Carvalho, ofereceu financiamento de    R$ 1,2 milhões para viabilizar a transformação do local.
ABRIL/97.  Prefeito Maurici Mariano recebe em seu gabinete, o brigadeiro Adyr Silva , presidente da Infraero, para discutir alternativas para custear as obras necessárias ao funcionamento definitivo do aeroporto regional.
JANEIRO/97.  O prefeito Maurici Mariano anuncia a possibilidade de viabilizar a construção do aeroporto, buscando recursos junto ao Governo do Estado,  para  conseguir  a  verba  de  R$ 1,5 milhão.

www.guaruja1.xpg.com.br