FORTE DO ITAPEMA

O Forte do Itapema é o único monumento histórico de Vicente de Carvalho, uma das mais antigas edificações do Brasil, construído no século XVI com a finalidade defender o estuário da Vila de Santos, esta localizado a poucos metros da estação das barcas de Vicente de Carvalho. Sua situação atual é  de abandono, corre o risco de desaparecer.
- Farol do Itapema -
Importante referência histórica de Vicente de Carvalho, atualmente apresenta-se parcialmente destruído devido ao abandono

UM POUCO DA HISTÓRIA DO FORTE

A data da construção do Forte de Itapema ninguém sabe ao certo. Pesquisadores afirmam que já existia na metade do século 16. Era a terceira muralha fortificada construída na região. O historiador Costa Silva Sobrinho acrescenta que o nome original era Fortim do Pinhão de Vera Cruz.
O Forte foi edificado sobre a única rocha do lado esquerdo do estuário, dentro de extensas área de várzeas, que hoje é o Distrito de Vicente de Carvalho.
Diz ainda Costa Silva Sobrinho que o primeiro capitão, designado por D. João V ,teria sido Francisco Nunes Cubas, sobrinho de Brás Cubas , fundador de Santos.
O Forte foi levantado em cima das rochas, com blocos grandes de pedras unidas por óleo de baleia, "à flor d'água, com o intuíto de defender a margem oriental do estuário; de sua muralha avista-se toda a Vila de Santos, protegendo-a dos invasores", é o que destaca documento do século 17, incluindo o Forte como "importante praça militar" no mapa da Capitania de São Vicente.
Como todos os fortins e fortalezas do Brasil, o Forte do Itapema também passou por sucessivas épocas de abandono, reconstruções e reformas.
Em 1670, era seu capitão o paulista ilustre Pedro Taques de Almeida, que executou sua primeira ampliação. Entre 1735 e 1738, o Forte foi novamente reconstruído e aparelhado com artilharia de grosso calibre.
Em 1836, o marechal Daniel Pedro Muller relata que o Forte tinha uma guarnição e um oficial. Os últimos canhões que se viram sobre a muralha, assestados em defesa do estuário, datam de 1850.
Em 1883, o Forte sofreu violento incêndio, que o deixou totalmente desmantelado.
Ainda no século passado, a Intendência Geral da Guerra entregou o à Delegacia da Receita Federal em Santos. Em 1908, a Receita Federal mandou construír um posto de fiscalização para a Alfândega, sobre uma torre dotada de holofotes, para melhor iluminação do estuário e combate ao contrabando. Essas instalações foram totalmente destruídas por um incêndio em 1976.
Fonte: A Tribuna/Santos



Condephaat aprova Parque Itapema
A Tribuna - Terça-Feira, 5 de Dezembro de 2006, 08:23

O Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat) aprovou o projeto do Parque Itapema, que transformará o Forte do Itapema e toda a área em seu entorno num amplo complexo de lazer. Isso significa que o projeto da Prefeitura, comprovadamente, não deverá interferir na estrutura do monumento datado do Século 16, e nem comprometê-lo arquitetonicamente.
O ofício ao Condephaat havia sido expedido em julho, mas a resposta chegou somente em novembro. Agora, o acesso aos R$ 4,9 milhões que o Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (Dade) deverá liberar para o início da construção do parque está mais próximo. A aprovação do Condephaat era uma exigência do Dade, e a verba é de um convênio de 2005.
‘‘Estamos aguardando novos pedidos de documentos, mas já é um grande passo’’, salientou a arquiteta da Secretaria de Planejamento e Gestão Financeira de Guarujá, Renata Gaspar. ‘‘Tudo o que for feito num raio de 300 metros em volta de um patrimônio tombado é analisado pelo Condephaat. Fosse uma edificação alta, ou algo que necessitasse um bate-estaca, por exemplo, fatalmente seria reprovado. Mas o Parque do Itapema não prevê impactos nestes sentidos’’, destacou.
Em entrevista realizada em novembro passado, o prefeito Farid Madi afirmou que o repasse do Dade deve entrar nas contas da Prefeitura já no ano que vem. Mas Renata advertiu que o dinheiro não será suficiente para a conclusão do projeto. Explicou que os trabalhos serão feitos com os R$ 4,9 milhões liberados e só quando terminar este dinheiro é que poderá ser feito novo convênio para o envio de mais recursos para o término das obras.
A construção do Parque do Itapema, porém, depende de acerto com a Codesp, detentora do uso dos terrenos que rodeiam o Forte, pertencentes à União. Essas áreas vão abrigar parte da estrutura a ser erguida. Farid revelou que a Secretaria de Patrimônio da União (SPU) já aceitou uma área municipal em troca, restando apenas o posicionamento da Codesp. ‘‘Está tudo bem adiantado’’, classificou a arquiteta.
Projeto
O Parque do Itapema seria o primeiro grande equipamento de lazer do Distrito de Vicente de Carvalho. Às margens do canal do estuário, a estrutura que a Administração Municipal pretende erguer é grande, e incluiu um pavilhão de exposições, bar e restaurante, um pier, auditório multiuso que pode ser adaptado para teatro ou cinema, além de um grande espelho de água salgada. No total, serão 41 mil m2 quadrados.
Quatro edifícios construídos há quarenta anos, e que estão abandonados, serão recuperados para o uso múltiplo, cultural e de lazer. O projeto prevê, ainda, a recuperação dos telhados, paredes, pisos e instalações, preservando as características rústicas das construções. A área receberá cobertura de grama e plantio de mudas de árvores nativas da Mata Atlântica.
Serão instalados ainda bancos, mesas e banquetas pré-moldadas de concreto, playground, equipamentos de ginástica e quadras poliesportivas. A partir da cessão do monumento, programada para acontecer numa segunda etapa, deve ser criado também um museu que contará a história da fortaleza.



Secretário divulga planos para o Forte do Itapema

O secretário municipal de Cultura, Welinton Andrade Silva, já tem planos para o Forte do Itapema. ‘‘Podemos transformá-lo num espaço para receber exposições, mostras, feiras e projetos culturais’’. Na sua opinião, não seria difícil conseguir ajuda para a restauração e implantação do projeto. ‘‘Vamos recorrer à leis de incentivo à cultura, como a Lei Rouanet, além das parcerias com a iniciativa privada, além de contarmos com organismos como o Sebrae, que já se disponibilizou para investir com recursos e consultorias técnicas’’, complementa.
  O secretário de Turismo revela as primeiras intenções do projeto de instalação do parque. ‘‘Vamos construir uma trilha que passará pela Ermida do Guaibê e chegará até o Forte São Felipe. Serão elaborados um roteiro de visitação e painéis explicativos. Investiremos, também, em treinamento de pessoal para recepcionar os turistas e em segurança nas imediações, o que é fundamental.
Iphan e Ibama
  O diretor técnico do Iphan, Victor Hugo Mori, destacou que a Serra do Guararu é uma preocupação antiga do órgão: ‘‘Desde as décadas de 30 e 40 estamos tentando recuperar a área. Temos um projeto assinado pelo urbanista Prestes Maia que previa a instalação de um parque civil cultural’’. De acordo com Mori, no início da década de 90, houve uma nova tentativa. ‘‘O Iphan chegou a esboçar um projeto que abriria a Ermida do Guaibê à visitação. Mas não foi possível uma parceria e tudo acabou paralizado novamente. No entanto, Mori salienta que o projeto, feito há mais de dez anos, ainda pode ser aproveitado. ‘‘Pouca coisa mudou por aqui desde então’’.
  O engenheiro do Ibama, Raimundo Barbosa, defende a exploração monitorada do local. ‘‘Queremos acompanhar de perto a elaboração deste projeto para garantir a preservação deste resquício de Mata Atlântica. Defendemos a abertura de um parque turístico, desde que seja monitorado constantemente e explorado com racionalidade’’.

Fonte: A Tribuna/Santos 24 de março de 2005



Ministro da Cultura Gilberto Gil quer projeto para recuperar fortaleza

Compromissado com o resgate do patrimônio histórico-cultural do País, o ministro da Cultura, Gilberto Gil, solicitou ontem ao prefeito de Guarujá, Farid Madi, a elaboração de um projeto destinado a recuperar a Fortaleza do Itapema, datada do século XVI, uma das edificações bélicas mais antigas do País.
  Gil tomou essa iniciativa durante um breve encontro com Farid e o secretário municipal de Cultura, Welinton de Andrade, poucas horas antes do show que realizou na Praça Horácio Lafer, na Enseada.
  Na ocasião, manifestando entusiasmo com as conquistas que vêm obtendo no setor, o ministro destacou como fator importante para Guarujá a criação, pelo atual governo, da Secretaria Municipal de Cultura, área que até então esteve atrelada à Secretaria de Turismo. Na sua opinião, essa é uma demonstração de apoio à cultura, que sai valorizada com o desmembramento.
  Gil afirmou que também vem adotando esse procedimento no ministério, citando como exemplo a criação dos conselhos e fóruns de cultura, que representam o crescimento das ações no setor a nivel nacional.
  Outro exemplo dessa nova mentalidade comentada pelo ministro é a participação do Brasil em feiras de cultura no exterior, como a Ano-Brasil, que acontece na França.
Patrimônio
  A Fortaleza do Itapema, que despertou o interesse de Gilberto Gil, fica no Distrito de Vicente de Carvalho. Foi erguida em cima das rochas com o objetivo de defender a margem oriental da Vila de Santos.
  Em 1905, suas instalações foram entregues à Alfândega, passando, então, por várias modificações que alteraram o seu aspecto primitivo. Durante a II Guerra Mundial foi usada para impedir a invasão do Canal do Estuário e, após esse período, funcionou como posto médico.
  Hoje, apesar de desativada, a edificação, que foi tombada em 1982 pelo Serviço de Patrimônio da União (Sphan) é uma das atrações da Região Metropolitana da Baixada Santista.

Fonte: A Tribuna/Santos 23 de janeiro de 2005



MAS , AINDA HÁ ESPERANÇA

FORTALEZA DE ITAPEMA VAI SER RECUPERADA.

A Fortaleza de Itapema será recuperada no próximo ano , devendo tornar-se importante marco turístico e cultural da região. O projeto que atende antiga reinvindicação da comunidade, começou a tornar  realidade com a assinatura de um protocolo de intenções entre a Prefeitura de Guarujá e a Receita Federal, que tem a posse da área, para a restauração do monumento.
Serão investidos no total R$ 500 mil, a metade sob responsabilidade do municipio. As obras devem estar concluídas no próximo ano, mas até março arquitetos da Recita e Técnicos da Prefeitura estarão fazendo os estudos de restauração. A assinatura do Protocolo correu no Gabinete do Prefeito Maurici Mariano, com a presença  do Superintendente da Receita Federal no Estado de São Paulo , Flávio Del Comuni, e da Inspetora substituta da Alfândega do Porto de Santos , Diva Alves Kodama , Diretores da Prefeitura e Vereadores.
Quando ficar pronta , a fortificação , vai funcionar como espaço cultural, estando previsto ainda a instalação de atracadouros para barcos de turismo, sanitários públicos, estacionamentos para 30 veículos , portaria com sistema de comunicação e recepçao ao público. A antiga casa do administrador vai funcionar como uma biblioteca.

...A própria história será resgatada, já que o monumento tem uma profunda identidade com o velho Itapema. Segundo a historiadora Ruth Passos , que escreveu um livro sobre este marco( Fortaleza de Itapema-Patrimônio Histórico de Vicente de Carvalho ), a edificação guardava o canal do estuário durante a guerra, período após o qual tornou-se um posto médico e em seguida local de encontro para a população da antiga bocaína..
FONTE: A Tribuna/22dez99.


Farol de Itapema inspira obra de portal na V.   Áurea
Da Sucursal de A Tribuna/ 04 de Agosto 2001

O mais importante monumento histórico do Distrito de Vicente de Carvalho, o Farol de Itapema, será simbolizado no portal que está sendo construído pela Prefeitura de Guarujá, na Vila Áurea, no início da Avenida Áurea Gonzalez Conde, principal acesso ao Distrito, por meio da Rodovia Cônego Domênico Rangoni (antiga Cubatão-Guarujá).

Orçada em em R$ 97 mil, a obra está sendo executada por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental e deverá ser entregue até o final do ano.

O projeto, elaborado e doado pela arquiteta Cristiani Faria Fernandes, prevê a construção de dois arcos, feitos com material que lembra aço escovado, e uma torre reproduzindo o Farol de Itapema. A frase Tradição e Desenvolvimento, que estará escrita no portal, reforça a importância histórica de Vicente de Carvalho, que guarda valiosas tradições caiçaras e nordestinas, ao mesmo tempo em que destaca o desenvolvimento econômico do Distrito, considerado o segundo maior centro comercial da Baixada Santista, além de concentrar quase 50% da população de toda a Ilha de Santo Amaro.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano e Ambiental, Duíno Verri Fernandes, o Distrito é um pólo de desenvolvimento importante não só para a Cidade, mas, também, para toda a região e merece uma dedicação especial. ‘‘Além dos vários equipamentos públicos, é no Distrito de Vicente de Carvalho que está instalada a Base Aérea, onde deverá funcionar o Aeroporto Civil Metropolitano, uma obra importante para o desenvolvimento turístico da Baixa Santista’’.

Empenho — Para o prefeito Maurici Mariano, o portal é um presente à população de Vicente de Carvalho. ‘‘De todas as obras que estou realizando e que ainda pretendo executar no Distrito, esta é a mais sentimental, pois se trata de uma homenagem aos moradores. Não pouparei esforços para transformar o velho e carinhoso Itapema em um local de beleza e desenvolvimento ainda maior’’.



Patrimônio
Restauração do Farol do Itapema é prioridade

Da Reportagem de A Tribuna de 19 outubro de 2001

Antiga reivindicação da comunidade do Distrito de Vicente de Carvalho, em Guarujá, a recuperação do Farol do Itapema continua sendo prioritária para o comércio local, já que é um dos únicos marcos históricos do antigo Itapema. Mas, passado um ano e meio do anúncio do projeto de restauração, que seria desenvolvido pela Prefeitura, em parceria com a Receita Federal, proprietária da área do imóvel, nada foi feito até agora.

Os investimentos necessários para a revitalização desse marco histórico estavam orçados em R$ 500 mil sendo que o Município entraria com parte dos recursos. A proposta, porém, esbarrou em entraves burocráticos, e não foi adiante. A Alfândega de Santos, responsável pelo complexo, garante que vai iniciar as obras do antigo farol no próximo ano, com recursos da União.

Mas, a questão envolve polêmica. É que, embora a Alfândega já tenha anunciado que tem planos de recuperar o monumento, o local tem importância estratégica para o órgão. Já a comunidade do Distrito prefere ver o local funcionando como nos velhos tempos, como ponto de encontro e, principalmente, aberto à visitação, com toda a infra-estrutura turística. Hoje, funciona na área do complexo um posto de observação da Alfândega de combate ao contrabando.

Para o Legislativo, a preocupação também é com o estado de abandono do monumento, que continua se deteriorando. O vereador Antonio Addis Filho (PV), por exemplo, já apresentou vários requerimentos sobre o assunto, pedindo informações a órgãos como o Condephat e a Receita Federal.

Addis está questionando a Receita Federal sobre o projeto que pretende executar na área, e se ele irá atender ao interesse da comunidade, que não tem acesso ao complexo. Ele quer saber o que vai ser feito no local, caso as obras sejam iniciadas, já que os aspectos arquitetônicos teriam que ser preservados conforme o projeto original.

Até o muro que protege a edificação está em ruínas e quem passa pelo local percebe que também a cúpula do antigo farol está em mau estado.

Embora muitos não saibam, a fortaleza teve importante papel de guardiã do Porto de Santos durante a II Guerra Mundial. Por isso, a idéia inicial da comunidade era deixá-lo aberto à visitação pública.

De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Guarujá e Vicente de Carvalho (CDL), Hassen Hammoud, a fortaleza é o único atrativo do Distrito para atrair mais pessoas ao Centro Comercial. O Forró-Society, que chegou a funcionar nas proximidades, e onde iria funcionar um centro cultural nordestino, absorveu investimentos de mais de R$ 3 milhões, mas acabou sendo desativado.

Historiadora — Segundo Hassen, a historiadora Ruth Passos, que escreveu um livro resgatando a memória do forte (Fortaleza de Itapema — Patrimônio Histórico de Vicente de Carvalho) e que foi uma das maiores incentivadoras do projeto de resgate da memória da edificação, faleceu recentemente, sem ver o seu sonho realizado. Ela chegou a integrar um grupo de estudos para trabalhar no projeto de restauração.

De acordo com a pesquisadora, o monumento, remanescente do século XVI, tem uma profunda identificação com o velho Itapema. Conforme apurou, a edificação guardava o Canal do Estuário durante a guerra, período após o qual se tornou um posto médico e, em seguida, local de encontros para a população da antiga Bocaina.

Segundo ela, a fortaleza era vista como Praça Militar no mapa da Capitania de São Vicente, retratado por João Teixeira de Albernes, no século XVII.



Local funcionará como ponto turístico
Da Reportagem de A Tribuna de 19 outubro de 2001

O secretário de Esportes e Turismo de Guarujá, Heitor Gonzalez, disse que a Prefeitura tem interesse na obra de recuperação do forte, que deverá funcionar como ponto turístico. Mas, lamentou a demora para o início das obras. Segundo ele, a parceria com a Receita não foi adiante porque envolveria também agentes privados. Por isso, a iniciativa do projeto foi passada para a Alfândega.

Ele mesmo mandou confeccionar fôlders para divulgação dos aspectos históricos de Guarujá e que incluem o monumento. ‘‘Queremos contar com o Farol do Itapema’’.

Conforme Gonzalez, a Prefeitura estaria disposta até a fornecer funcionários para trabalhar no imóvel, depois de restaurado. E prometeu fazer gestões para que o monumento seja aberto à visitação pública, após ser recuperado.

Patrimônio — Já a Receita Federal informou ontem que o projeto de restauração já foi aprovado pelo Condephaat e que deverá iniciar as obras em 2002. De acordo com o órgão, no local existe um patrimônio hoje estimado de R$ 1 milhão. Além do edifício do Farol, existe a Casa da Zeladoria, posto de observação da Alfândega, Museu de Amostras de Laboratório, oficina de estaleiro; doca seca para guarda de oito embarcações, além de outras instalações.

Conforme a inspetora da Alfândega de Santos, Diva Codama, o local não está em estado deplorável e, inclusive, está incluído no contrato de manutenção predial da Superintendência Regional da Receita Federal da 8ª. Região Fiscal. Por isso, vem passando por reparos.

Ela observa, ainda, que o local serve de operações especiais de combate ao contrabando e descaminho que os agentes do órgão realizam ao longo dos 23 Kms do Porto de Santos.

Conforme a inspetora, o projeto vai manter os aspectos originais do monumento. Além disso, contará com iluminação monumental, que permitirá mostrar a fortaleza do lado de fora, mesmo à noite, para o público. Seu entorno ganhará aspectos paisagísticos


volta à página principal

Monumento
Deputada reclama de apoio para restaurar Forte Itapema

Da Reportagem de A Tribuna 22/10/2001

A deputada Maria Lúcia Prandi (PT) defende a busca de investimento dos governos Estadual e Federal para as obras de restauração da Fortaleza do Itapema, monumento histórico situado no Distrito de Vicente de Carvalho.
Para a parlamentar, a importância histórica do forte justifica que o Governo destine recursos para a realização dos serviços, que seriam realizados numa parceria envolvendo a Prefeitura de Guarujá e a União.

Maria Lúcia diz estar empenhada desde 95, na reserva de recursos para a obra dentro do orçamento estadual. Para o próximo ano, ela deverá voltar a apresentar emenda, reivindicando R$ 250 mil para o restauro. O imóvel, que data do século XVI, pertence à União e na sua área funciona um posto de fiscalização da Alfândega.
O projeto de recuperação depende, por enquanto, de verbas da Receita Federal.

‘‘É um absurdo que um marco da história da Baixada Santista se encontre nesse estado de abandono. As três instâncias de governo devem unir forças para viabilizar a
restauração, resgatando um pedaço de nossa história e criando um ponto de atração turística para Vicente de Carvalho’’, disse ela, a respeito da matéria publicada por A Tribuna, na última sexta-feira.

Maria Lúcia também enviou ofício ao secretário Estadual de Cultura, Marcos Mendonça, expondo a importância da fortaleza, e, consequentemente, da liberação de verbas para sua recuperação. ‘‘Com essas obras, a fortaleza também poderá se tornar um espaço para aulas de História, atraindo grupos de estudantes de toda a região’’.

Para ela, é muito triste que a historiadora Ruth Passos, uma das principais defensoras do projeto de resgate da memória da antiga construção, tenha falecido sem ver a restauração. ‘‘Ruth era uma lutadora e esteve sempre à frente das campanhas em defesa da recuperação da fortaleza. Muitas vezes nos falamos, buscando caminhos para viabilizar a restauração.
Lamentavelmente, sempre esbarramos na burocracia e na falta de vontade política’’.


Link relacionado
[ Tia Ruth, o tempo todo você foi o farol ]
www.guaruja1.xpg.com.br