Guarujá - Indústrias e Serviços

DOW QUÍMICA, NO BRASIL HÁ 45 ANOS.

A DOW QUÍMICA é uma companhia mundial líder em  ciência e tecnologia que desenvolve , produz e fornece produtos químicos , plásticos, agroquímicos e tecnologia para seus clientes em todo o mundo. Na América Latina, a companhia atua em nove países ( México, Costa Rica, Porto Rico, Venezuela, Colômbia, Peru, Argentina e Brasil ). Com vendas anuais de US$ 19 bilhões, possuindo clientes em 163 países, atendendo um mercado considerado vital para o progresso humano, incluindo os segmentos de alimentação, construção, transporte, saúde e medicina, produtos de limpeza e higiene pessoal.Tem uma atuação comprometida com os princípios do desenvolvimento sustentável, a Dow e seus 41 mil funcionários visam o equilíbrio entre o meio ambiente, performance econômica e responsabilidade social.A Dow Química encerrou o ano de 1999 com faturamento de US$ 860 milhões .
Há 45 anos no Brasil, conta com 2100 funcionários,possui quatro complexos industriais : Aratu e Camaçari ( BA ) ; Cabo ( PE ), em Guarujá , Cubatão, Pindamonhangaba, Jundiai , Franco da Rocha e Jardinópolis ( SP ).
A Dow também possui participação acionária  na Petroquímica Triunfo (RS) , o controle da EDN-Estireno do Nordeste , além das joint ventures Isopol Produtos Químicos e Branco Dow.
Recentemente numa transação avaliada em US$ 11,6 bilhões, a Dow Chemical comprou na semana passada(08/99) a concorrente Union Carbide. A nova companhia passará a ser a 2º maior empresa do setor químico do mundo. A líder no setor é também a americana Du Pont.

FONTE: JORNAL A TRIBUNA 20/09/99-pág A8.



Dow Química - Guarujá - Via Santos Dumont
imagem:Sousaraujo
No Guarujá a empresa que esta instalada desde 1973 ,fabrica resinas epoxi e derakane( PRFV-Plástico reforçado de fibra de vidro).Seus produtos são empregados na fabricação de péças para a indústria automobilística, embalagens flexíveis, artigos de higiene e limpesa e eletroeletrônicos entre outros.
O terminal marítimo da empresa movimenta cerca de 30 mil caminhões por ano, atendendo também outras unidades da empresa.
A Dow Química é a maior fabricante mundial de látex de estireno butadieno.A fábrica de dispersão de látex, do Guarujá, foi construída em 1973 para atender as indústrias de papel e papelão revestido, carpetes e componentes para calçados.

Um dos principais usuários de látex no Brasil é a indústria de papel e papelão revestido, que esta em expansão no país.
A empresa investirá nos próximos dois anos no complexo de Guarujá US$ 45 milhões na modernização dos equipamentos.
Até o final de 2001, deverá estar concluida no complexo de Guarujá uma nova fábrica de látex, devido a exigência do mercado regional.
A DOW QUÍMICA fechou o ano de 1999 com um faturamento de US$ 860 milhões , com uma queda no faturamento em relação a 1998, no entanto em termos globais, a DOW fechou o ano passado com um faturamento de US$ 18 bilhões e 900 milhões, com a  América Latina representando 10% do faturamento mundial da empresa.

 


Dow Química iniciará Projeto que garantirá a ISO 14001.

A série ISO 14000 é uma série de certificações atestando que a empresa tem uma atitude ambientalmente correta, controlando seus impactos ambientais e prevenindo a geração de poluentes. Com elas, a empresa obtem vantagens competitivas, como a minimização de custos, evitando taxações e paradas de produção atualmente impostas à empresas poluidoras.

O complexo industrial da Dow Química  no Guarujá inicia hoje um projeto que garantirá a unidade a conquista  do Certificado ISO 14001, documento conferido às empresas que pautam sua atuação no mundo pelo Sistema de Gestão Ambiental. Com essa finalidade , o gerente regional da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (CETESB), Sérgio Luis Pompéia, profere hoje(01/09/99) palestra no Centro de Treinamento da Dow, marcada para as 18h30, quando abordará vários aspectos referentes ao tema.
De acordo com o engenheiro de Meio Ambiente da Dow, Carlos Eduardo de Souza, a certificação permitirá à empresa consolidar dois aspectos positivos de sua atuação na região:
antecipará a demanda de clientes pela certificação e garantirá a efetiva aplicação, no complexo, do sistema global de gerenciamento ambiental da Dow( Dow Environmental Management standart).
Segundo ele, no trabalho a Dow esta em sintonia  com o programa Responsible Care, que conta com o engajamento de 80% da industria química mundial e em mais de 40 países , reunindo projetos destinados a melhorar as condições das atividades operacionais quanto a proteção do meio ambiente e respeito à comunidade, já presente em vários projetos, como o Painel Consultivo Comunitário.
Para o êxito do programa , foi criada uma equipe de 31 funcionários para acompanhar as etapas necessárias.
A meta da equipe é elaborar um plano de atuação para a obtenção do ISO 14001 em agosto do ano 2000. O Complexo da Dow Química fica na Avenida Santos Dumont nº 4.444.

Fonte: A Tribuna/Santos/01/09/99/pág B2.


Comentário

Até 30 de junho de 1999 haviam sido emitidos no mundo cerca de 11.000 certificados ISO 14001 o que significa empresas que produzem de forma ecologicamente correta. Esse numero significa um aumento de mais de 50% em relação a 1998.
O Brasil possuia no final de 1998, 20 certificados ISO 14001. Até junho de 99 já havia obtido mais 106. O número de empresas sensíveis a questão ecológica esta aumentando. No Japão já chega a 2229 o número de empresas com certificação ISO 14001, em seguida os demais países como:
Alemanha 1.000; Reino Unido 947; Suécia 645; Taiwan 506; EUA 480; Coréia do Sul 463; Brasil 126 até 30/07/99.

FONTES:INTERNATIONAL ORGANIZATION OF STANDART E ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS-SÃO PAULO. Publicada no jornal ESP/30/08/99.


Projetos Comunitários Desenvolvidos pela Dow Química no Guarujá

A Dow Química nos seus 46 anos de presença no Brasil, vem desenvolvendo programas na área de saúde, educação e meio ambiente, com objetivo de beneficiar as comunidades vizinhas às suas unidades.

Dentre os projetos comunitários que a Dow Química desenvolveu no Brasil, dois mereceram destaque: a escola Herbert Dow e a Creche Grace Anna Dow, ambos realizados em parceria com a Prefeitura de Guarujá.
Escola Herbert Dow - Após uma minuciosa pesquisa junto aos órgãos públicos a fim de identificar as necessidades do município do Guarujá em relação a meio ambiente, saúde e segurança, a Dow, em setembro de 1996, assinou um convênio com a Prefeitura do Guarujá para construção de uma escola que atendesse  a favela Barreira do João Guarda, onde residem cerca de 3000 habitantes.
Em julho de 1997, a Dow Química entregou a comunidade a escola Herbert Dow, nome escolhido em homenagem ao fundador da The Dow Chemical Company. A escola tem 10 salas de aula, atendendo cerca de 700 crianças.
Em junho de 2000 , a Dow entregou a Creche Grace Anna Dow à comunidade de Vicente de Carvalho. A creche Grace Anna Dow, tem capacidade para abrigar 80 crianças, também construída em parceria com a Prefeitura do Guarujá.
Em dezembro de 2001, a Dow Química foi uma das selecionadas pela VCP-Votorantim Celulose e Papel para ser homenageada, devido aos trabalhos de responsabilidade social que vem desenvolvendo no Brasil.
Mais detalhes podem ser obtidos no Relatório Público de 2002.



Grupo Wilson Sons

O Grupo Wilson Sons, fundado em 1837, em Salvador , Bahia, esta voltado hoje para o comércio marítimo, com operações nas áreas de agenciamento marítimo, apoio portuário, rebocagem, construção naval e operaçoes portuárias.
Atualmente(1999) o grupo conta com seis empresas com escritórios em 23 cidades brasileiras , operando em 17 portos e empregando 1500 pessoas.

No estaleiro em Guarujá, a empresa obteve no ano passado o certificado de qualidade internacional ISO 9002. Foi a primeira empresa de construção naval no Brasil a possuir um sistema gerencial de qualidade aprovada pela norma ISO 9002.
Estaleiro do Grupo Wilson Sons, lançou ontem ( 8/07/02 ) ao mar o maior navio já construído no Estado de São Paulo.
Trata-se do Saveiros Albatroz , um PSV - Plataform Supply Vessel - navio de suprimento de plataforma de petróleo - de 72 metros de comprimento. O acabamento final deverá se estender até dezembro. O navio tem 16 metros de boca ( largura ) e seis metros de calado ( profundidade do casco baixo d'água )



Terminal de Conteineres ( TECON )

O Tecon, é o maior terminal de containers do Brasil, e há perspectiva de sua área ser ampliada em 60%.
Atualmente o Tecon esta arrendado a empresa Santos Brasil S. A.

- TECON -

O terminal movimentou  33% dos 659 mil 422 contêineres que passaram pelo porto de Santos em 2000, isto significou , cerca de 220 mil contêineres, representando 306 mil "teus" ( twenty - feet equivalent unity, unidade equivalente a um contêiner de 20 pés - seis metros - de comprimento ). Logo, um contêiner de 40 pés ( 12 metros ) vale dois "teus".
Tem um cais de atracação com 510 metros que permite atracação de duas embarcações simultaneamente, com previsão de expansão para 820 metros, o que permitirá a operação de quatro navios simultaneamente.

Terminal de Containeres - Santos Brasil
Fonte:Jornal A tribuna/Santos - 17 de julho de 2001 - Porto e Mar - pág C6

CARGILL AGRÍCOLA S. A.

A Cargill é uma empresa com sede em Minneapolis (Minnesota - EUA), é a maior empresa americana de capital fechado e fatura anualmente mais de US$ 48 bilhões. Líder no segmento de agribusiness em 60 países, suas atividades englobam compra, processamento, armazenamento, transporte e comercialização de commodities e produtos agropecuários no mundo inteiro. Presente no Brasil há mais de 35 anos, possui um complexo de negócios que a coloca entre as maiores indústrias alimentícias do País. Tem destacada atuação nos setores de cereais, óleo, suco de laranja, cacau, processamento de milho, trigo, soja e cacau, mercado financeiro, entre outros. Produz fertilizante e comercializa commodities como açúcar, milho, soja e derivados. No último ano fiscal, a Cargill Brasil faturou R$ 5,3 bilhões
Cargill realiza embarques em seus terminais portuários próprios, além de prestar serviços a terceiros. Os terminais pelos quais a Cargill também exporta seus produtos, estão localizados em Santos e Guarujá (São Paulo) e em Paranaguá (Paraná). A Cargill está construindo um novo terminal portuário em Santarém (Pará), para exportação de soja, que estará pronto no começo do ano 2001.
Mais do que nunca a empresa confia no País e atinge seus 32 anos de presença no Brasil como uma companhia que se integrou plenamente na economia brasileira e mostra, nesta altura, o perfil de uma empresa de atuação nacional e diversificada na área de  agribusiness, canalizando investimentos e desenvolvendo tecnologias, processando os nossos principais produtos agrícolas e contribuindo efetivamente para o desenvolvimento do importante segmento industrial da alimentação.

Cargill no Guarujá

A Cargill possui dois terminais marítimos próprios no Guarujá, um para transporte de grãos e outro exclusivo para embarque de açúcar.

A empresa investe continuamente na comunidade, tendo, nos últimos anos, doado uma creche na vila Edna para a prefeitura Municipal do Guarujá, além de ter implantado, no ano passado, o Programa de Apoio Educacional ao Ensino Fundamental da Fundação Cargill, em parceria com a Secretaria de Educação da Prefeitura Municipal do Guarujá, beneficiando alunos do ensino fundamental de 5 escolas municipais.
Em setembro de 1998, a Cargill inaugurou o Terminal de Carregamento de Açúcar (a granel e ensacado), no Guarujá, litoral de São Paulo.


 www.cargill.com.br




www.localfrio.com.br
A Localfrio S.A., na Unidade Guarujá, opera uma das mais conceituadas instalações portuárias alfandegadas do maior Local FrioPorto da América Latina, sendo pioneira no uso de soluções informatizadas com tecnologia de ponta, para cumprir as rígidas normas de controle dos órgãos federais (Ministérios da Fazenda, Agricultura e Saúde).

A Unidade Guarujá, além de armazenagem frigorificada, opera com contêineres e carga geral em um recinto alfandegado de 75.000 m2, localizado à margem esquerda da estuário ao lado do terminal de contêineres, no Município de Guarujá.



Sucocítrico Cutrale
Terminal na margem esquerda do porto de Santos

A Sucocítrico Cutrale esta localizada a margem esquerda do Estuário do Porto de Santos, no município de Guarujá, Bairro de Conceiçãozinha, com acesso pela Via Santos Dumont nº 4364.
O terminal é dotado de pier com 198,5 m de comprimento, 9,6 m de largura. Possui 01 berço de atracação e o calado autorizado é de 40 pés.
Principais produtos processados no terminal, Suco de laranja congelado e Farelo de casca cítrica.
CARACTERÍSTICAS DO TERMINAL: Acessos (terrestres, fluviais, marítimos, lacustres) Terrestre: BR 101 Marítimo: Margem Esquerda do Estuário do Porto de Santos – SP. Cais, Píeres (comprimentos, nº de berços, calado autorizado) - O terminal é dotado de pier com 198,5 m de comprimento, 9,6 m de largura. Possui 01 berço de atracação e o calado autorizado é de 40 pés. Dolfins, Duques d´Alba, Pontes de Atracação, Bóias (quantidades) - 02 dolfins Canal de Acesso (comprimento, largura, calado autorizado) - Barra do Terminal: 7,5 Km. - Calado: 12,19 m - Largura, acesso: 250 m. Bacia de Evolução (dimensões, calado autorizado) - Largura: 500 m. - Calado: 12,19 m CARACTERÍSTICAS DO TERMINAL: Capacidade (instalada, utilizada, expansão) Instalada/utilizada: 1.500.000 t/ano. Utilizada: 1.300.000 t/ano Embarcação Tipo (maior TPB) - Tipo: Panamax – TPB 70.000 t. Instalações (descrição) - Pátio de Containeres medindo 438 m². - Depósito de mercadorias (carga solta) medindo 43,78 m². - Depósito de mercadorias apreendidas medindo 10,80 m². - 2 Armazéns com capacidade estática de 30.000 t medindo 12.500 m². - 24 Tanques com capacidade de 1.000 t. cada - 09 Tanques com capacidade de 2.300 t. cada - 04 Tanques com capacidade de 4.000 t. cada - 01 Caldeira de combustão à gás; - 01 Reservatório c/capacidade p/500.000 LTS - Estação de tratamento de efluentes - 01 Tanque p/água de limpeza no processo de pasteurização p/3.750 m³ Equipamentos (descrição) - Caminhões tanques, bombas, esteiras carregadoras, ship. Loader, balanças rodoviárias, ferroviárias e balança de fluxo para a pesagem das mercadorias operadas.



Página Principal